Desenho de uma interação entre duas pessoas: uma emite um som e a outra ouve.
3 anos, Comunicação

Pronunciando o próprio nome

É muito bom receber os comentários de quem nos visita. Obrigada Rita, Simone, Anita, Suzi, Jacimar, mães maravilhosas que sempre me presenteiam com seus comentários e com quem e tenho aprendido tanto! Obrigada Tia Paula por nos visitar, e a todos os outros tão queridos amigos virtuais ou não que me presenteiam deixando seus recadinhos recebidos com festa pelo meu coração. Peço a Deus que ilumine a cada pessoa que tem a paciência de ler minhas palavras e se tornar um multiplicador na divulgação da causa autismo.

Esta semana Milena nos presenteou com a pronúncia do seu nome: “nênena”.
– Como você se chama?
– “Nênena”.

Apintora5Antes falávamos “você se chama Mi…” e ela com língua embolada e bem rápido “nena”. Agora ela fala o próprio nome sozinha. Êta coisa boa, mas danada de boa! Ela aponta pra mim e fala “mamãe” e pra si “nênena”. Como fizemos com elas todos estes anos.

Shopping e pinturas

E o quanto ela está ligada. Ontem fomos ao shopping e a danadinha andou umas três horas. Quando íamos chegando em casa ela reconheceu as proximidades e disse “mamãe não! Pseá (passear)”. Eu não acreditei, achei que ela estava enganada e queria dizer outra coisa, mas não. Chegou em casa e protestou: “pseá, pseá. Pode?” Eu que adoro passear pela praia, curtir um verde, a natureza, achei de ter duas filhas que amam passear… no shopping. Isso é que eu chamo de pagar pecados.

Em casa, estamos também descobrindo preferências. Além da paixão pelos Teletubies – e eu… pagando pecados 🙂 – ela adora pintar. Demonstra tanto prazer fazendo isso que nos emociona. Será que vou ter uma Tarsilinha do Amaral em casa?

Bom, vou parando por aqui. Se eu fosse contar cada conquista dos últimos dias ficaria horas escrevendo. Mas é bom demais poder registrar e partilhar tudo isso.

Post anterior Próximo post

Você também vai gostar

Deixe seu comentário!

avatar
  Subscribe  
Me envie notificações de