10 anos

Independente

Hoje vou postar logo abaixo deste texto, um post dos mais antigos que reli dia desses. Gosto de voltar aos relatos de vez em quando, guardo muito pouco na memória os acontecimentos da minha vida, às vezes não lembro nem quando alguém me conta pormenores do que aconteceu :/ Por isso quando releio posso entrar em contato com emoções muito intensas que eu vivi e que ficaram esquecidas. Dou mais valor ainda ao que temos (hoje é tão mais tranquilo!) e me solidarizo ainda mais com as mães dos pequeninos que passam por períodos difíceis demais Portanto, te convido a relembrar comigo.

Por enquanto vamos falar dos últimos dias, algumas manias da Milena tem me chamado a atenção. Ela quer fazer quase tudo sozinha, um rompante de independência que é legal, mas também preocupante. Pra gente dar passo grande tem que ter perna forte, ela não tem alguns pré requisitos para toda esta autonomia.

Ela quer descer e subir no elevador sozinha, subir e descer na escada rolante também, mesmo quando estamos naquele túnel escadarolanteinterminável e lotado de gente, das escadas rolantes das estações de metrô de Londres. Ela também quer se maquiar (o modelo não sou eu, raramente me maquio), tomar banho sozinha e pede para fazer algumas coisas como cortar com faca, por exemplo, que não posso deixar. Não sou super protetora, é que ela tem muita, mas muita dificuldade com a motricidade fina, tenho trabalhado muito isso com ela ao longo dos anos e agora que temos mais tempo juntas, embora ela resista muito – resiste mais ao que tem dificuldade, claro – mas a habilidade da pinça que é pegar coisas ou fazer movimentos usando as pontas dos dedos polegar e indicador é um exemplo de uma grande dificuldade que ela tem.

Ontem tentei despertar o interesse dela em estourar um plástico bolha com a ponta dos dedos (eu adoro), mas ela não gostou. Além disso, ela ainda não consegue ajeitar a roupa no corpo, a coberta na cama, não amarra sapato e não abotoa, não recorta, ou melhor, faz o movimento de abrir e fechar a tesoura cortando o papel, mas não contorna um figura, por exemplo. E olha que estamos falando de anos e anos de atendimento na terapia ocupacional, fisioterapia, psicopedagogia, etc… e não duvidem da competência destas pessoas não. É que no caso em questão: Milena, Autismo, Desenvolvimento, é mesmo demorado para algumas coisas.

RapunzelJulia2

Quem a vê habilmente procurando, (mesmo sem saber ler) no Google, uma imagem e postando sozinha no Facebook não imagina que ela tem este nível tão básico de dificuldade, mas vamos lembrar o famoso Kim Peek (1951-2009) que inspirou o filme Rain Man, precisava de ajuda pra se vestir e tinha na memória 12 mil livros! (veja na Wikipédia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Kim_Peek).

Outro problema para este momento “eu cuido de mim” tem sido, por exemplo, nos museus, ela quer ver quadros que ela mesma escolheu, não me quer por perto e eu tenho que ficar de longe, “você tá de olho?” ela pergunta, quando chego perto e por isso, precisei deixar com ela um papel com os nossos números de telefone caso ela se perca, pois ela resiste em aprender inglês, já pensou se ela se perde?

Ela percebe a dificuldade que tem em falar a nossa língua, temos feito muitos progressos, constantes, contínuos, mas ainda assim ela fala muitas palavras de forma incompreensível – problemas de motricidade também… Porém, pra quem tinha medo de que ela não falasse nunca, (muitas crianças com Autismo não desenvolvem a fala), eu acho que falar “errado” é mais que uma conquista. E claro, eu tenho aproveitado essa onda para fazer com que ela se engaje mais em alguns aprendizados. Ela está obstinada em aprender a ler, quando começamos alguma atividade relacionada a este aprendizado ela resiste e entra em crise, ainda que seja quando ela mesma chama!

Eu agora achei uma forma dela se engajar. Fico fazendo minhas coisas da casa e digo pra ela mesma pegar as atividades – eu trouxe muitas atividades estruturadas – e ela então consegue prestar mais atenção e ficar mais tempo engajada, pois é ela mesma que faz tudo (claro que vou orientando de longe sem deixar ela perceber) e de forma mágica quando a gente acha a chave certa da área de interesse deles aliada ao que é preciso desenvolver… aí a coisa acontece!

atividademifazsozinha

Bom, vou ficando por aqui. Receba meu carinho. Caso ainda não tenha visto, postei um vídeo da Milena superando o medo da neve que está na página Mundo da Milena no Facebook, até mais 🙂

Post anterior Próximo post

Você também vai gostar

Deixe seu comentário!

avatar
  Subscribe  
Me envie notificações de