10 anos, Rotina

Nem chique, nem comum: o nome disso é desafio!

novomamyÉ engraçado demais como algumas coisas nos são emprestadas pelo senso comum e nos invade sem que a gente perceba. Eu costumo refletir bastante sobre as minhas reações, emoções, crenças e valores, pois esse é o meu jeito de ser, dizem que é por conta do signo: virgem… O fato é que estou sempre me esforçando em ser melhor e doar ao mundo o melhor de mim e é evidente que consigo muito pouco desse ousado objetivo. Quase sempre me deixo contagiar pelo pensamento do meio, mas acordo quase sempre tentando tecer minhas próprias considerações para me orientar com mais segurança.

Choque cultural e novas experiências

Quando surgiu a hipótese de vir pra Londres eu encarei como um desafio imenso pra mim, pra Milena, para meu marido… Para ele profissionalmente, eu não falo inglês e Milena pela dificuldade em não ter uma rotina mais estabelecida e foi por este aspecto que encarei esta mudança, uma situação desafiadora, porém rica de possibilidades de aprendizado para todos.

À medida que eu contava para família e amigos da nossa mudança temporária todo mundo começou a emprestar uma visão de glamour a esta nossa expedição. É claro que isso é natural e eu também faria isso, mas todo glamour é apenas um ponto pequenino que não representa o todo. Atrizes famosas também lavam louças e levam fora de namorados e encontram rugas nos seus rostos deslumbrantes e sofrem com isso embora a gente não veja… Em Londres ou em Paris a gente vai esquentar a barriga no fogão e no ferro de passar e lidar com situações de falta de dinheiro, de vergonha e vamos sofrer também principalmente o impacto do choque cultural.

Eu até que estou amando essa cultura, o jeito de ser do inglês. Eu já tinha me encantado quando estive aqui há três anos e só confirmo a minha admiração. Adoro a cidade, seus monumentos e sua arquitetura, gosto do frio também, mesmo intenso e impeditivo. Estranho o fato de ser noite as quatro da tarde, estranho quando o sol não vem (tenho dado sorte porém), sinto falta da nossa comida, mas na balança o peso é muito maior para o positivo desta estada aqui. Porém sem essa de só glamour, vivo em Londres em um local maravilhoso, moro bem e minha situação é confortável, mas além de muito temporária isso aqui não tem nada de chique e nem é só facilidade…

Isolamento

Aqui tenho experienciado o impacto que a falta de previsibilidade pode trazer a alguém com Autismo. Milena tem demonstrado desde o Brasil um certo pavor quando temos um passeio ou um programa diferente. Domingo passado fomos ver a troca da guarda no Palácio de Buckingham e ao se deparar com a multidão, Milena simplesmente não aceitou ficar ali. Enquanto o pai tentava fotografar no meio da multidão, eu tentei puxá-la pelo casaco para que ela visse que era apenas homens marchando, ela resistiu de forma brusca e quando olhei ao meu lado uma policial… Aqui qualquer sinal leve de maltrato à criança é denunciado ao conselho e os pais tem que ir à polícia explicar o que estava acontecendo e um processo pode ser aberto, o tipo de confusão que ninguém deseja.

Novotriste3

Culturalmente o inglês é contido, não há expressões de raiva ou alegria, o meio termo é sempre a referência. Por isso uma mãe puxando uma criança pela gola, ainda que não estivesse gritando, não é um comportamento aceitável. Eu porém estava realmente tranquila e disse calmamente à policial ou acho que disse: “minha filha tem Autismo, ela está com medo e eu quero mostrar que está tudo bem aqui”. A policial muito simpática disse pra Milena que estava tudo bem e ela em pânico ficou sem reação (além de não entender uma palavra que a mulher falou né?), porém a cada minuto ela voltava a passar por nós e perguntava se estava tudo bem, podia ter sido um problema, mas ficou tudo bem.

Esta situação TENSA me deixou arrasada, não ligo a mínima por não ter visto a tal cerimônia, como não liguei por não ter visto a parada de Natal em Gramado quando aconteceu a mesma coisa e eu tive que deixar minha família e ir com Milena para um lugar longe pois ela estava com medo… Eu me preocupo de verdade é com o fato de que isso está crescendo, se tornando um problema e eu não quero que ela fique isolada do mundo!

novocompapai

Medicação

Diante de tudo isso, começo esta semana a dar os remédios outra vez… Medicação pesada e controlada que eu sempre evito começar. Me corta o coração ver o tamanho da bula, mas se isso vai ajudar minha filha, preciso também passar por cima de remediotoda a minha resistência. Já foi toda a ajuda dada pela homeopatia e pelos florais que continuarão, mas agora a artilharia vai ter que ser mais pesada, infelizmente. 🙁

Vou parando por aqui, mas sigo contando para vocês como estaremos lidando com os estas situações e também tudo de glamour, tudo de comum e quem sabe eu consiga com minha experiência contribuir para a sua experiência ou apenas compartilhar os desafios que surgem e se intensificam a cada dia e também as alegrias das nossas conquistas que sempre acontecem e surgem sinalizando que o caminho é assim constituído de altos e baixos, na nossa já conhecida “montanha russa”.

Obrigada sempre por sua doce presença em nosso blog. Que você tenha dias abençoados!

Post anterior Próximo post

Você também vai gostar

Deixe seu comentário!

avatar
  Subscribe  
Me envie notificações de