5 anos

Oi, gente amiga!

Breves dias de férias e fomos para o Rio de Janeiro enfrentando bravamente os 1.000 km que nos separa do lugar onde moramos e deixamos nossos corações. Filhota adolescente, maridão, Milena, nossa ajudante do lar e “euzinha” aqui nos divertimos muito na nossa Ipanema querida. Muitos abraços, conversa boa e a simpatia de sempre dos cariocas.

Milena estava muito feliz, além do comportamento exemplar na viagem, ela expressou seu contentamento o tempo todo. Acordava cedo, pulava de alegria andando nas ruas e, principalmente, na praia.

Praia todo dia

Meu sonho se realizou finalmente. Quando morava lá eu ia quase todo dia na praia. Mas era bem desgastante, pois minha lindinha corria o tempo todo, nunca brincava na areia comigo, ficava incomodando as pessoas querendo dizer seu oi intermináveis vezes. Basta ler um pouco meu arquivo onde registrei as frustrações destes dias.

Entretanto, desta vez, ela nadou bastante, brincou sentada fazendo com areia casinhas, “macarrão”, “arroz” e “feijão”. No espaço que eles mantém para crianças em Ipanema – onde ficam várias babás, mães e crianças menores brincando em brinquedos ali colocados – Milena interagiu e brincou por horas seguidas conquistando corações. Teve apenas uma babá que, coitadinha que é, demonstrou desagrado por uma criança “diferente” estar perto de seu tutelado. Eu não estava perto, mas nossa Eliana que estava olhando a Mi ficou indignada.

Amigos cariocas

Bom reencontrar Wanya, minha amiga carioca e sua família. Nos conhecemos pela internet e o Autismo de nossos filhos nos ligou num fio comum que se fortaleceu em uma amizade do tipo pra sempre. Yago é seu filho mais velho e fez com que minha viagem valesse de vez a pena: ao me olhar nos olhos por mais de uma vez, me dar beijo e abraço espontaneamente e me mostrar o quanto o Autismo perde a força quando a família investe seus esforços para enfrentá-lo.

FotoRio (1)

Minha amiga é também um grande exemplo de força e perseverança. É destas mulheres que jamais se entrega, está sempre se mexendo, toma todas as iniciativas, faz o que precisa ser feito, não reclama nunca.

Você vai encontrá-la na internet, participando de várias listas de discussão. Abriu um grupo de estudos e divulgação do Autismo na baixada fluminense onde mora. Acha tempo para consolar os pais “novatos”, enfim, é uma guerreira que tive imenso prazer em abraçar.

Minha rotina já está restabelecida e continuo correndo muito. Volto a postar semanalmente para que este contato com meus pacientes e queridos leitores continue me alimentando de boas energias.

BEIJO!!! 😉

 

Post anterior Próximo post

Você também vai gostar

Deixe seu comentário!

avatar
  Subscribe  
Me envie notificações de