Maternidade

Recentemente minha família recebeu dois presentes, duas Luizas. Uma se chama Ana Luiza, é sobrinha e afilhada do meu marido. E a outra Luiza, minha sobrinha e afilhada de nós dois.

São duas princesas. Lindas, saudáveis e já ocupam lugar definitivo em nossos corações. Este milagre que é a vida sempre me deixa perplexa. Como um serzinho tão pequeno é capaz de mobilizar nossos sentimentos mais nobres? E quanta expectativa eles já carregam!

Mães de filhos diferentes

Frente a esta experiência que reacendeu em mim toda a emoção da maternidade, preciso registrar o meu respeito a todas as mães que descobrem serem seus filhos especiais. Cada mãe lida com o fato de uma forma, mas com certeza é impactante demais esta descoberta. Olhar nos olhos de um filho e não saber nada sobre seu futuro e ainda assim acreditar, investir e apostar no melhor. Olhar para seu filho sem saber que nível de preconceito ele terá que enfrentar e se saberá se defender. Lidar com o medo enorme de vir a “faltar”, sem saber com quem e como ele ficará.

anjoluz2

São todos medos e anseios comuns a todos os pais, só que multiplicados inúmeras vezes. Mesmo após um tempo em que a vida nos mostra que toda a aposta no desenvolvimento valeu a pena e vemos nossos anjos nos surpreender, mesmo quando nossa vida se torna plena de novos significados, fica o luto pelo filho que queríamos, dentro dos padrões ditos normais.

Respeito esta dor, respeito estes pais. Mas insisto que o foco deve ser no positivo e onde há vida, não falta motivos para acreditar e ser feliz.

Beijos a todos vocês queridos visitantes.

 

Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe seu comentário