Mão segurando uma caneta e apoiada sob uma mesa e uma folha de papel em branco.
4 anos, Maternidade

Para você, minha filha

Eu escrevo aqui, Milena, a nossa história juntas. É uma história muito bonita em que existem muitos personagens, quase todos principais, pois cada um contribui para seu desenvolvimento. São seus avós, seus titios e titias, os familiares da mamãe e do papai, nossos amigos – muitos virtuais – e os profissionais maravilhosos que Deus encaminha para nos auxiliar.

Quando escrevo aqui, tento deixar muita emoção, pois cada dia a seu lado é assim, intenso. Você me desafia a buscar respostas, me mostra onde devo melhorar e me dá a cada dia novas lições de vida. Quando penso que você está desatenta, você me mostra que não precisa olhar fixo para ver. Às vezes tento que você me responda algo e você não demonstra nenhum interesse, aí o desânimo toma conta do meu coração. Mas em outro momento, você me surpreende respondendo como se soubesse a vida toda, com uma naturalidade que me faz entender que você tem o seu tempo, o seu ritmo. Por que insisto tanto em tentar impor o meu?

Seu pai tem sido perfeito. Participa, acarinha, cobra e segue à nossa frente abrindo os caminhos. Eu tento, filha linda, partilhar tudo o que aprendo por você e com você com o máximo de pessoas, para que outras crianças com Autismo, e adultos também, possam ser mais compreendidos.

Você, Milena, é a razão deste blog existir. Tudo o que mais quero é que um dia você leia estes relatos com a compreensão do amor que seus pais lhe dedicam. Sei que todas as pessoas que vem aqui nos visitar deixam também um pouco de seu carinho, registrando ou não sua passagem. Que você sinta, filha, todo este amor e o guarde em seu coração. E que possa sentir também a gratidão que tenho a Deus por ter me feito sua mãe.


0 0 vote
Article Rating
Post anterior Próximo post

Você também vai gostar

Subscribe
Me envie notificações de
guest
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Priscila Pereira Ferreira
Priscila Pereira Ferreira
1 ano atrás

Que emoção ler seu relato! Sou mãe de uma iluminada garotinha de 4 aninhos! Entre características ilustres, uma nos une o autismo. O tal espectro tem tirado a nossa paz e tenta roubar muitos sonhos…seus textos renovaram a minha esperança no futuro. Sigo confiando no milagre divino, realizando terapias e respirando o ABA. Quero tanto ver Alice independente e desenvolvida! Milena me encantou! Obrigada!!!