4 anos

Semana do Dia das Mães

Semana do dia das mães iniciando e eu posso dizer que sou uma mãe realizada. Tenho três filhos lindos que me dão muita alegria e, é claro, me desafiam na arte de educar. Que tarefa! Meus adolescentes então me exigem argumentação e explicações para cada exigência de mãe, para cada negativa. É um verdadeiro duelo, mas os limites necessários precisam ser estabelecidos. Graças a Deus são sensíveis e carinhosos e, mesmo à custa de alguma discussão, conseguimos viver dentro da harmonia possível.

Com Milena é diferente. Sou mãe “plus”, pois além do papel de mãe sou um misto de terapeuta também. Preciso entender sua forma peculiar de comunicação o que exige dedicação extra. Tudo isso me faz bem.

Motivação

Meu amigo virtual da lista Autismo, Argemiro, contou uma história que está no site da polícia militar de Alagoas: uma família em época de guerra se viu obrigada a fugir da cidade, o que seria possível apenas atravessando uma montanha muito íngreme. Mas havia um idoso, o avô, que achando que não iria conseguir subir pediu para ser deixado para trás. Mas a família não permitiu. Havia também um bebê que seria carregado por todos em revezamento. No momento mais difícil, o avô não conseguia mais caminhar então o pai da criança disse a ele: “levante-se e vamos continuar, pois chegou a sua vez de carregar o bebê”. Sentindo-se responsável por aquela vida, o avô se animou e conseguiu chegar até o local onde estariam a salvo.

Assim sou eu em relação à Milena. Ela trouxe um gás que me motiva a caminhar e o retorno que tenho é o mais fantástico que uma mãe poderia desejar: sua felicidade, seu desenvolvimento. Deixa eu contar algo que ilustra isso:

Boneca bebê com roupa de tricô branca em um fundo azul claro.

Milena não gosta de seus brinquedos, mas quando os leva para a escola chega em casa com vontade de brincar. Sexta-feira levou uma boneca e ao chegar em casa queria que eu brincasse de boneca pra ela ver. Comecei então a dizer que a boneca era filhinha da Milena e eu sua avó, então Milena perguntou: “e papai?”. Eu respondi que seu papai era o avô do nenê, e ela olhando bem pra mim perguntou: “papai nenê?” (Quem é o pai do nenê?).

Depois de rir muito eu tive que mudar de assunto, pois não tive criatividade para responder à pergunta de minha garotinha tão perspicaz. 🙂

Para todos filhos e mães um doce e terno Dia das Mães! Ainda que a mãe esteja longe, neste ou em outro plano, que a ternura vivida ao lado dela seja a tônica deste dia.

Por mais que o homem seja um ser mesquinho, enquanto a mãe cantar junto a um bercinho, cantará a esperança para o mundo.

(Autor desconhecido)

Post anterior Próximo post

Você também vai gostar

Deixe seu comentário!

avatar
  Subscribe  
Me envie notificações de